ADM120

ADM120

ADM
120
CHEIA E SECA NO PANTANAL: IMPORTÂNCIA DO MANEJO
ADAPTATIVO DAS FAZENDAS
Por: Sandra Aparecida Santos, Balbina Maria Araújo Soriano, José
Aníbal Comastri Filho, Urbano Gomes Pinto de Abreu.O Pantanal apresenta clima tropical com duas estações definidas: chuva e
seca. A estação seca refere-se ao período com baixos valores de precipitação que
ocorre em todos os anos. Já, a estiagemrepresenta a ausência total de chuvas,
independente da estação do ano, fato que está ocorrendo atualmente na região do
Pantanal. A estação da seca pode ser mais ou menos intensa, dependente dadistribuição/intensidade das chuvas que é variável dentro e entre anos e sub-regiões
do Pantanal.
Por ser uma planície sazonalmente inundável, o Pantanal se caracteriza pelo
ciclo de seca e cheia (pulso deinundação). As plantas e os animais são adaptados às
suas enchentes e secas anuais. Irregularidades como as cheias e secas plurianuais
extremas representam estresse adicional para os organismos que habitam aregião. A
mortalidade natural das populações durante tais períodos é muito elevada. As secas
pronunciadas provocam mortalidade elevada nos estoques de animais aquáticos e
pressionam os animais exóticose silvestres a se concentrarem nas proximidades de
poças de água e canais restantes na busca de alimentos e água para dessedentação.
Durante esta fase, as queimadas inadequadas e incêndios na regiãoacentuam ainda
mais o estresse dos animais.
De maneira geral, o período de seca no Pantanal favorece o uso de diversas
áreas de pastagens que são inundadas sazonalmente. Muitos produtores se
beneficiamdo abaixamento das águas, fazendo o manejo integrado destas áreas.
Este manejo pode ser feito na mesma propriedade ou em duas propriedades: uma
geralmente na parte alta e outra na parte baixa. Porém,os planos de manejo não são
únicos no Pantanal e cada produtor enfrenta uma realidade diferenciada em função de
diversos fatores, entre os quais: localização, infra-estrutura, manejo e…